Meu nome não é “Princesa”

blog_empada

Querido atendente da Empada Brasil,

Eu não sou princesa. Nem gatinha. Eu sei, eu sei. Você achou que estava sendo simpático. Achou errado.

Como você trataria a senhora de 80 anos, de cabelo branco e com cara de avó? Ou como você tratou o homem que chegou logo depois de mim? É assim que quero ser tratada.

Eu tentei te mostrar que não estava gostando da forma como você falou comigo. Que quando disse que não queria beber nada, queria apenas pagar minha empada e sentar por 5 minutos antes de ter que correr para o próximo compromisso. Não queria passar 5 minutos com você tentando me convencer a comprar refrigerante (que eu odeio) ou suco de caixinha (que eu também odeio). Nem queria que você dissesse que estava querendo ser meu amigo porque comer empada sem beber nada iria me entalar (à proposito, seu gerente sabe que você fala isso da empada?). Também não gostei quando eu te pedi para passar logo meu cartão pois eu estava com pressa e você me disse que estava apenas tentando ser educado e eu não precisava ser grossa com você.

Eu fui paciente. Até demais.

Quando minha amiga chegou, você também não precisava repetir tudo para ela. E quando eu te respondi, você não deveria ter me perguntado se eu “tomei ar”. Foi uma grande sorte sua ela ter interferindo e ter dito que você não queria me ver “pegar ar”.

Sabe o rapaz que chegou depois de mim? Você o tratou com gentileza, mas foi rápido, eficiente e não o irritou. Ele até olhou para mim com um expressão que não sei se foi pena ou surpresa pela minha paciência.

Você me chamou de grossa e mal-educada, mas provamos que o grosso e mal-educado era você. Você me chamou de princesa e gatinha e só faltou soltar um “sua linda” para completar a trilogia machista de seu atendimento. Eu reclamei, mas você, como todo homem machista, tentou jogar a responsabilidade de sua postura para mim, me chamando de grossa, mal educada e mais um monte de baboseiras que fiz questão de não ouvir. Usei toda a força que adquire durante minha vida para não brigar. Não porque eu tive medo de você, mas porque eu tinha apenas 5 minutos para comer alguma coisa e não gosto de comer quando estou aborrecida, então preferi te ignorar.

Você é o motivo pelo qual eu não voltarei mais na unidade que eu fui ontem.

Querido atendente da Empada Brasil, você é um imbecil!

 

*** Atualização: 1 hora após postar esse relato no site nacional da Empada Brasil, a dona da unidade onde isso aconteceu, Adriana, entrou em contato comigo e pediu desculpas pelo ocorrido. Disse que irá conversar com o atendente e verificar com sua sócia as providências que irão tomar.

Anúncios